O Rei e O Cadáver – 4º ATO – Cena 1 da 3ª PP (O Filho Póstumo do Ladrão)

Cadáver: Uma velha senhora, ao ficar viúva, perdeu tudo o que tinha direito para os familiares de seu marido. Com o passar dos anos, percebeu que ela e sua filha estavam sendo usadas como escravas pelos parentes amorais. Sendo assim, preferiram partir de seu reino, sem rumo e sem nada além das roupas que vestiam, considerando esse um destino melhor. (Abrem a cortina e, em um dos cantos do palco, está A Velha Mãe e A Filha caminhando, enquanto no outro canto se encontra o Ladrão moribundo). Na situação de mais pura desgraça, mãe e filha caminhavam sem rumo por uma estrada quando…

Filha: (Apontando para o Ladrão). Mãe! Olha lá! Há um homem ferido!

Velha Mãe: É mesmo filha. Ele está em um estado pior que o nosso. Vamos ver se podemos ajudá-lo de alguma forma.

(Ambas se aproximam cuidadosamente do Ladrão, que ao vê-las, se enche de contentamento, mesmo ainda gemendo de dor e sem conseguir movimentar seu corpo direito).

Ladrão: (Falando com esforço). Ó boas almas! Por favor… Ouçam meu pedido.

Filha: (Vendo o estado do Ladrão e com um leve tom de horror). Oh não! O sr. está muito ferido! Não sei se poderemos salvá-lo.

Ladrão: (Falando com esforço). Não quero que salvem meu corpo… Quero apenas que ouçam o que tenho para pedir… e pensem com carinho.

Filha: (Ainda tentando controlar seu desespero). Mas precisamos…

Velha Mãe: (Com autoridade). Silêncio, filha! Deixe o homem falar. Senão é capaz dele falecer antes de conseguir proferir uma frase sequer de seu pedido. (Carionhosamente). O que o você tem a nos pedir?

Ladrão: Estou morrendo… Sei que não poderei ser salvo… Sei que por ter roubado e até matado… Não terei um bom destino após minha morte… Muito menos sem ser casado e sem ter um filho para orar e fazer oferendas aos deuses por mim… Tudo que peço, é… Sua jovem filha em casamento… Assim… Quando ela tiver um filho… Esse será por direito meu… E fará todas as obrigações que um filho deve fazer ao seu falecido pai… Quem sabe… Assim… Terei alguma salvação.

Velha Mãe: Muito difícil seu pedido, meu jovem. Não temos nada, a não ser as roupas que vestimos. Talvez, não sobrevivamos nem mais uma semana.

Ladrão: Não se preocupe… Não deixaria minha esposa e minha sogra sem nada… Após você conceder a mão de sua filha… Eu lhes direi onde vocês podem encontrar o tesouro que escondi… Com ele… Vocês conseguirão sobreviver e ter uma vida realmente digna.

Velha Mãe: Se esse é o caso, não vejo problemas de satisfazer seu último desejo.

Filha: (Atordoada). Mãe…

Velha Mãe: Filha, essa será a ação mais bondosa que faremos em nossas vidas com toda certeza. Além do mais, não temos nada a perder.

Filha: (Pensando por alguns instantes). Sim, minha mãe. Então me casarei com esse senhor.

Ladrão: (Com a voz ainda mais fraca). E então?… Não tenho muito mais tempo.

Velha Mãe: (Segurando a mão de sua Filha com mão esquerda e a mão do Ladrão com a mão direita). Jovem homem, concedo-lhe a mão de minha filha em casamento. Você aceita casar-se com ela?

Ladrão: (Com toda sua força). Sim!

Velha Mãe: E você minha filha, aceita esse homem como legítimo esposo?

Filha: Sim, minha mãe.

Velha Mãe: Então, com as bênçãos dos deuses e com o direito a mim reservado como a mãe da noiva, eu os declaro casados.

Ladrão: (Contente, mas com muita dificuldade para falar). Agora… Aproximem-se… Contarei onde está meu tesouro.

(A Velha Mãe e a Filha se aproximam mais do Ladrão e o escutam sussurrar, para logo após ele falecer).

Anúncios
    • Rebeka
    • 7 de junho de 2011

    Legal

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: