O Rei e O Cadáver – 5º ATO – Cena 2 da 4ª PP (O Conto das Cabeças Invertidas)

Cadáver: Os três viajaram por muitos lugares da Índia. (As cortinas se abrem. Os três estão sentados no chão como se estivessem em um piquenique). Eles resolveram parar para lanchar, quando passavam na frente de um templo em homenagem a deusa Kali. (Eles conversam animadamente. Quando o Amigo e a Esposa não estão olhando para o Esposo, esse deixa a tristeza transparecer em seu rosto). Tudo parecia estar indo muito bem, mas algo ainda entristecia bastante o Esposo. Algo que ele fez quando o casamento não ia bem, pesava em seu coração, e ele não tinha coragem alguma de contar para ninguém; nem para seu melhor amigo.

Esposa: (Fuçando uma das sacolas). Que fome!

Amigo: Eu também estou morrendo de fome! (Começa a mexer na sacola que está com ele).

Esposo: Não gostaria de começar a comer, sem antes entrar no templo de Kali e fazer uma oferenda a ela. (Ele pega um pouco de comida). Eu vou lá e já volto. Não acabem com a comida! (Os três riem. O Esposo se levanta e entra no templo. O Amigo e a Esposa começam a comer).

Cadáver: O tempo passa. Aqueles que ficaram do lado de fora terminam de comer e o Esposo não retorna.

Esposa: (Preocupada). Ele está demorando.

Amigo: Não se preocupe! Entrarei lá para chamá-lo! (Ele se levanta). Provavelmente ele deve estar rezando para Kali.

Esposa: Agradeço. (Sorri).

Amigo: Já volto. (E entra no templo).

Cadáver: Porém, dessa vez, foi o amigo que não retornou. A Esposa ainda mais preocupada resolve, cautelosamente olhar pela porta do templo. A cena que a jovem viu, foi aterrorizante demais para seu coração. (Abre a porta do templo devagar e se assombra com o que viu, dando três passos para trás em desespero e virando-se para correr).

Kali: (Com autoridade). Não vás! (A Esposa para com medo). Venças teus medos e tua tristeza!

Esposa: (Amedrontada). Quem está falando comigo?

Kali: Eu sou a deusa Kali, e te ordeno que deixes teus medos e tristezas de lado!

Esposa: (Incompreendida). Mas acabei de perder meu marido e meu melhor amigo.

Kali: E fugir covardemente trará algum benefício? Volte. Adentre o templo! Junte as cabeças aos corpos e eu os ressuscitarei!

Esposa: (Ainda amedrontada). Mas…

Kali: Sem “mas”! Tu não dizes que amas aqueles que se sacrificaram em meu templo? Proves!

Esposa: (Caminha devagar para o templo, ainda bastante amedrontada e adentra).

(A luz diminui).

Cadáver: E dentro do templo, a deusa Kali cumpriu sua promessa, porém no desespero a jovem cometeu um erro.

(A luz aumenta. No palco está os três. A Esposa no centro e um de cada lado. A cabeça do Esposo se encontra no corpo do Amigo e vice-versa. A esposa fica olhando de um para o outro confusa e, olhando para a platéia levanta as duas mãos em dúvida. As cortinas se fecham).

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: