Outcasts – Livro 1: Párias – Capítulo 10 (parte 4)

         – Os robgoblins tão tendo mais importância que nóis, nesse exército. – comenta um orc ao seu comandante.

            – Isso porque não há tantos pretensos traidores entre eles. – responde secamente Lurk Vento Cortante ao seu insubordinado.

            Shakar respira fundo para conter a raiva antes de falar novamente.

            – Senhor, muitos tão discontentes em seguir o meio-demônio. Ele quer nos afastar dos nossos cotumes para nóis seguir o demônio! – a irritação está evidentemente presente na voz do guerreiro.

            – Ele nos libertou da escravidão, agora quer nos libertar de nossas antigas correntes. – responde Lurk encarando o seu subordinado, deixando claro em seu linguajar sua superioridade – Vocês estão apenas demonstrando ingratidão a Zaknafein.

            – Num quero essa liberdade. Quero louvar os deuses de nosso panteão e não um demônio que a maioria de nóis nem mesmo conhecem! – Shakar aumenta a voz para seu superior, quase como um desafio jogado ao ar.

            Lurk se aproxima do guerreiro o encarando de cima para baixo; Vento Cortante é pelo menos dez centímetros mais alto que Shakar.

            – Você age como se Moror estivesse vivo. Não seja tolo! Vamos lutar por Shormongur, pois esse é o caminho para o poder que tornará nosso povo temído e respeitado por todos aqui no Underdark e na superfície de Faerun! – responde duramente o líder orc.

            – Tolo é ocê, de seguir aquele lobo do inferno! – responde Shakar – Se tô traindo ele, você tá traindo toda sua raça.

            – Se é nisso que você acredita, terá o mesmo fim que Moror. – setencia Lurk com um olhar gélido em seu rosto cada vez mais sujo.

            – Que cê vai fazê? Me intregar ao seu dono? – debocha Shakar virando as costas ao seu superior com um sorriso no rosto.

            Com um reflexo extremamente rápido, Lurk saca sua espada e Shakar sente apenas um vento antes de perder a consciência e ter sua cabeça decepada do pescoço.

            – Não. Você não merece morrer pelas mãos do filho do grande Shormongur. – diz Lurk enquanto limpa a lâmina de sua espada, pensando em alguma forma de trazer a compreensão na mente de seus irmãos – E que os robgoblins se preparem – conclui ele lembrando do comentário de seu falecido soldado.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: