Archive for the ‘ A Divina Comédia ’ Category

A Divina Comédia – Inferno – Canto XI (Matriz)

A Divina Comédia - Inferno - Canto XI (Matriz)

A Divina Comédia - Inferno - Canto XI (Matriz) - Xilogravura - 24x33cm - 2009

“Do fundo abismo exalações brotavam,

Tão acres, que a fugir nos obrigaram

Para trás das muralhas elevadas”

– A Divina Comédia, Inferno, Canto XI, v. 4-6

Anúncios

A Divina Comédia – Inferno – Canto IX, v. 127-129 (Matriz)

A Divina Comédia - Inferno - Canto IX, v. 127-129 (Matriz)

A Divina Comédia - Inferno - Canto IX, v. 127-129 (Matriz) - Xilogravura - 24x33cm - 2009

“Aqui estão os hereges por seu erro,

Com seus sequazes dos diversos cultos:

São mais do que tu crês em cada enterro”

– A Divina Comédia, Inferno, Canto IX, v. 127-129

A Divina Comédia – Inferno – Canto IX (Matriz)

A Divina Comédia - Inferno - Canto IX

A Divina Comédia - Inferno - Canto IX - Xilogravura Matriz - 24x33cm - 2009

“- ‘Nas Erinis atenta’ diz-me asinha”.

– A Divina Comédia, Inferno, Canto IX, v. 45

A Divina Comédia – Inferno – Canto VIII (Matriz)

A Divina Comédia - Inferno - Canto VIII

A Divina Comédia - Inferno - Canto VIII - Prévia de Matriz de Xilogravura - 24x33cm - 2009

“Tendeu à barca as mãos aquele aflito,

Mas por Vigílio, que o repele presto

– ‘Com teus iguais vai, cão, te unir!’ – foi dito”

– A Divina Comédia, Inferno, Canto VIII, v. 40-42

A Divina Comédia – Inferno – Canto XIX

A Divina Comédia - Inferno - Canto XIX

A Divina Comédia - Inferno - Canto XIX - Xilogravura - 2008 - 24x33cm

“Eu stava aí, qual monge, que confessa
Assassino, que em cova já fincado
51 O chama, pois, em tanto, a pena cessa.”

– A Divina Comédia, Inferno, Canto XIX, v. 49-51.

A Divina Comédia – Inferno – Canto XVIII

A Divina Comédia - Inferno - Canto XVIII

A Divina Comédia - Inferno - Canto XVIII - Xilogravura - 2008 - 24x33cm

“Dizei por que tua vista não se mude
De mim, a imundos tantos desatenta!”

– A Divina Comédia Canto XVIII, v. 118 -119

%d blogueiros gostam disto: